"Ontem chorei, vi nos olhos de uma criança, um olhar sem amanhã."

* Mostrar a realidade

A minha intenção ao colocar estas postagens é de mostrar todos os problemas que envolvem as crianças abandonadas.
Tanto os problemas relacionados ao abandono, como também os traumas, as mentiras, os preconceitos. O que envolve os pais que abandonam, os pais que adotam e os filhos adotivos.
Quando se toma uma decisão de adotar é uma responsabilidade muito grande,pois se trata de um ser humano, e as marcas e recordações ficaram pra vida toda.

Pesquisar este blog

Loading...

quarta-feira, 13 de julho de 2011

Menina de 12 anos foi enforcada e esfaqueada na Zona Leste de SP.

Para polícia, adolescente suspeito de matar prima agiu sozinho

Ele foi apreendido quando tentava fugir para o Nordeste.

 A Polícia Civil acredita que o jovem de 16 anos que teria matado uma prima de 12 anos no Itaim Paulista, na Zona Leste de São Paulo, nesta terça-feira (12), cometeu o crime sozinho. Segundo a polícia, o adolescente contou que uma segunda pessoa o ajudou a carregar os objetos roubados da casa da menina. A polícia localizou essa pessoa, mas descartou a participação dela no crime.

O adolescente não tinha mãe e sempre recebeu ajuda da mãe da menina, sua tia. Ele frequentava a casa da família. “Ele bateu no portão era 8h20, eu atendi, ele falou que ia viajar, que queria se despedir da gente, e mais tarde viria”, contou Elson Fernandes dos Santos, padrasto da menina.

O rapaz voltou ao imóvel depois que o padrasto e a mãe da garota saíram para trabalhar, matou a menina e fugiu com aparelhos eletrônicos, dinheiro e roupas. A menina de 12 anos foi enforcada e esfaqueada.


Menina é encontrada morta dentro de casa na Zona Leste de SPUm vizinho disse à família que o primo tinha sido a última pessoa a entrar na casa. A família então desconfiou e avisou a polícia. O menor foi detido quando já estava dentro de um ônibus, indo para o Nordeste.

Na mala do adolescente a polícia encontrou os objetos levados da casa da menina. O rapaz afirmou que uma outra pessoa o ajudou a carregar os pertences.

A menina era filha única. “Eu não tenho mais razão para viver sem ela, por isso que eu peço Justiça, eu quero que ele pague por isso, ele não sabe a dor que eu estou sentindo”, afirmou a mãe, Sandra da Cunha Freitas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário